Aprendizes da Copasa realizam visita à Estação de Tratamento de Água Fluviais (ETAF) na Bacia Hidrográfica da Pampulha

Visita faz parte das ações educativas ambientais da Companhia para celebrar o Dia Mundial do Meio Ambiente

Como parte das ações em celebração ao Dia do Meio Ambiente, comemorado mundialmente no dia 5 de junho, os aprendizes da Copasa visitaram, na terça-feira (04/06), a Estação de Tratamento de Águas Fluviais (ETAF – Pampulha). A ação, idealizada pelas Unidades de Serviços de Comunicação Institucional (USCO) e de Tratamento de Esgoto Metropolitana (USTM), com o apoio na organização das Unidades de Serviços de Educação Corporativa (USED) e de Controle Ambiental (USCA), teve por objetivo informar e conscientizar os jovens colaboradores a respeito de práticas sustentáveis e as ações adotadas pela Companhia para a despoluição da bacia hidrográfica.

De acordo com o gerente da USTM, Saulo Nonato, a visita é fundamental para que os aprendizes da empresa conheçam parte do trabalho que é desenvolvido pela Copasa, assim como sua importância para o meio ambiente. “Além de conhecerem as várias etapas do processo de tratamento, os jovens tem a oportunidade de aprender sobre a necessidade de preservação do meio ambiente, uso responsável da água e sua importância para a qualidade de vida local, o que contribui para o processo de aprendizagem e construção de cidadania”, frisou.

Ao longo da visita, acompanhados pelas analistas socioambientais da USCA, Cláudia Oliveira e Flávia Silva, e pela analista socioambiental da Unidade de Serviço de Expansão Metropolitana (USEM – Reviva Pampulha), Raissa Miranda, os aprendizes puderam ver, in loco, o processo de tratamento de água feito na estação, desde o momento da captação da água com bastante turbidez decorrente do esgoto lançado nos percursos dos córregos Ressaca e Sarandi, até o momento em que a água sai tratada para ser lançada na bacia da Pampulha, graças a uma estrutura que foi planejada para receber uma vazão média de 750 litros por segundo, podendo chegar a 900 litros por segundo, que possibilita realizar o tratamento de aproximadamente 65 milhões de litros de água por dia, correspondendo a quase 70% da água que vai para a Lagoa. Trabalho que para ser realizado conta com um time de colaboradores muito bem preparado da USTM.

Na ocasião, a analista da USCA, Cláudia Oliveira, reforçou com os jovens a importância de práticas sustentáveis e de consumo consciente dentro e fora do ambiente de trabalho, enfatizando a política dos 8s adotados pela Companhia: “Refletir, Reduzir, Reutilizar, Reciclar, Respeitar, Reparar, Responsabilizar-se e Repassar”.

“O tratamento de esgoto é uma medida de saneamento básico essencial para a garantia da saúde e da qualidade de vida da população. Por meio deste serviço são afastados os riscos de contaminações por doenças relacionadas ao saneamento ambiental (DRSAI) e preservados os rios e mananciais dos municípios.”, destacou Cláudia.

Raissa Miranda, que integra o Plano de Ação Reviva Pampulha, ressaltou o quanto é fundamental as novas gerações estarem integradas às práticas socioambientais e às medidas protetivas ao meio ambiente. Reforçou também a importância de se zelar pela bacia hidrográfica da Pampulha, que é considerada Patrimônio Cultural da Humanidade pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Segundo a engenheira Mayra Ramos da USTM, “a ETAF vem melhorando de forma significativa a qualidade das águas dos córregos Ressaca e Sarandi, propiciando uma grande redução de resíduos grosseiros e carga orgânica e elevando o oxigênio dissolvido, que ajuda a preservar as comunidades aquáticas ali existentes”, explicou.

Ao final da visita, os jovens aprendizes se demonstraram muito satisfeito com a atração educativa ambiental. “Gostei muito visita. Acho muito importante o que nos foi ensinado na visita e acredito que todos devem ter a oportunidade de visitar a ETAF”, comentou com satisfação a aprendiz da USCO, Maria Eduarda Vieira, de 19 anos